Telefone:

+55 51 2109.1632

Localização:

Santa Cruz do Sul/RS

História do Clube

Um pouco sobre nossa trajetória

Um pouco sobre nossa trajetória

O Esporte Clube Avenida foi fundado em 6 de janeiro de 1944, por um grupo de atletas excedentes do Futebol Clube Santa Cruz, que decidiram fundar outro clube. O clube teve como primeiro presidente Arno Evaldo Koppe.

Nos primeiros anos, o Avenida não tinha campo próprio, treinando então em um campo do bairro Várzea. Em 1946, o clube filiou-se à Federação Gaúcha de Futebol - FGF. No ano seguinte, participando do primeiro campeonato oficial de Santa Cruz do Sul, patrocinado pela Federação.

No dia 8 de junho de 1950, o Avenida inaugurou o Estádio dos Eucaliptos em partida contra o Grêmio. Na oportunidade a vitória foi dos visitantes pelo placar de 13 x 2.

Na década de 1960 um fato, no mínimo, curioso: o Avenida teve um padre como jogador, tratava-se de Orlando Francisco Pretto, que atendia o bairro Várzea.

No início dos anos 1970, o Avenida fundiu-se ao seu maior rival, Santa Cruz, devido a uma crise financeira existente em ambos os clubes. Formou-se então a Associação Santa Cruz do Futebol, que vestia as cores amarelo e azul. Diante da resistência do Avenida, o uniforme foi modificado para verde e preto, porém a fusão não prosperou. O Avenida ficou com seu Departamento de Futebol parado entre 1990 e 1997, apenas com atividades sociais.

Em 1998, o Avenida retornou aos gramados, disputando a Série C do Campeonato Gaúcho. Acabou com o Vice-Campeonato, garantindo assim acesso à Série B do Gauchão. No ano seguinte, o clube fez uma boa campanha e foi promovido a Série A do Campeonato Gaúcho. Como naquele ano as equipes classificadas da Série B entravam direto na 2ª fase do Gauchão Série A, o Avenida entrou direto nas oitavas-de-final, para enfrentar o Grêmio. No primeiro jogo, o Avenida ganhou o por 1 x 0, gol do meia Marquinhos e bela atuação do então jovem promissor, Rodrigo Leite. No jogo de volta, o Grêmio venceu por 3 x 0, levando a partida para a prorrogação. Aí, nova vitória do Grêmio, por 2 x 0.

Em 2000, o Avenida finalmente estava na Série A do Campeonato Gaúcho. Entretanto, a equipe teve problemas durante a competição, e acabou rebaixada novamente a Série B. Ainda em 2000, a equipe disputou a Série B, garantindo nova vaga na Série A, através da repescagem. Mas, em 2001, o clube foi mais uma vez rebaixado para a Série B. Sofreu 6 x 1 do Novo Hamburgo, o que garantiu sua ida à chamada segundona, entrando em séria crise financeira. Apenas sete anos depois conseguiu o acesso à série A, ao vencer o São Paulo por 3 x 0.

O Avenida não conseguiu se manter na elite estadual. Em 2009, fez uma campanha razoável no Gauchão, terminando na 10ª colocação. Entretanto, no ano seguinte, ficou na última colocação do torneio regional, caindo novamente à Segunda Divisão. Lá ficou por pouco tempo, já que em 2011, obteve o acesso ao vencer o Brasil de Farroupilha por 3 x 1, fora de casa, conquistando o inédito título da Série B.

Em 2012 novamente foi rebaixado, entrando na zona de reixamento apenas na última rodada, após um empate contra o Veranópolis, nos Eucaliptos. No ano de 2013, com o comando de Hélio Vieira e depois com Beto Campos, por pouco o Avenida não conseguiu subir ainda no primeiro turno. Fazendo uma boa campanha no primeiro turno. Já no segundo, caiu fora das finais ao perder para o Brasil de Pelotas fora de casa, depois de vencer por 1 x 0 nos Eucaliptos. Para 2014, a aposta do presidente foi no jovem Régis Amarante, ex-zagueiro do Internacional, que comandou a equipe até metade do campeonato, não conseguindo o acesso na primeira fase da competição. Já na segunda fase, sob o comando de Tonho Gil, o Periquito conquistou o acesso abaixo de muita chuva, no Estádio Vermelhão da Colina, diante do União Frederiquense. Após a vitória por 1 x 0 em casa e o empate por 1 x 1 fora.

Em 2015, mais uma vez na Série A e mais uma vez a história se repetiu. A campanha foi ruim e conquistando apenas duas vitórias, novamente o Avenida foi rebaixado à Segunda Divisão estadual. Em 2016, sob o comando de Fabiano Daitx, a campanha do Acesso não foi suficiente para que a equipe conquistasse o acesso novamente.

Já no ano de 2017, quando o clube completou seus 73 anos, a temporada iniciou movida pelo otimismo. Novamente sob o comando de Fabiano Daitx, a campanha foi regular desde o início e o Avenida conquistou o acesso diante do Lajeadense, com casa lotada. Na final, foi derrotado nas penalidades pelo São Luiz, conquistando assim o Vice-Campeonato.

Neste ano de 2018, a equipe novamente comandada por Fabiano Daitx, teve uma participação surpreendente e histórica no Campeonato Gaúcho. Após acabar a primeira fase na sétima colocação, encarou a equipe do Caxias nas oitavas de final, elimando o grená no Estádio Centenário, após dois empates nos duelos. Já na fase semifinal, o adversário foi o Grêmio. Com uma derrota nos Eucaliptos e um empate na Arena, o Avenida acabou o campeonato na quarta colocação. Até então a melhor campanha na história do clube, que tem 74 anos. A boa colocação deu ao Periquito a vaga na Série D 2019 e praticamente coloca o clube dentro das vagas da Copa do Brasil também 2019, ainda a confirmar conforme as vagas ocupadas por gaúchos no Campeonato Brasileiro, ou conquistada pela conquista da Copinha no segundo semestre.

Para o segundo semestre, a comissão técnica foi renovada e o time deve participar da Copinha.